Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marcos Resende Autores

Marcos Resende Autores

Raul de Leoni - Argila

Raul de Leoni 03.jpg

 Índice Autor  Índice Geral  


Nascemos um para o outro, dessa argila

De que são feitas as criaturas raras;
Tens legendas pagãs nas carnes claras
E eu tenho a alma dos faunos na pupila...

Às belezas heróicas te comparas
E em mim a luz olímpica cintila,
Gritam em nós todas as nobres taras
Daquela Grécia esplêndida e tranquila...

É tanta a glória que nos encaminha
Em nosso amor de seleção, profundo,
Que (ouço ao longe o oráculo de Elêusis): 

Se um dia eu fosse teu e fosses minha,
O nosso amor conceberia um mundo
E do teu ventre nasceriam deuses..

 

Índice Autor  Índice Geral  

 


Raul de Leoni

(Petrópolis, 30.10.1895 - Itaipava, 21.11.1926)

Sua poesia embora contenha formas antigas e clássicas, é marcada por imperecível modernidade, o que faz dela aperiódica. De todos os poetas brasileiros de estilo tradicional, o único que não sofreu sequer um sopro de menosprezo do assíduo fôlego da "corrente modernista brasileira" foi Raul de Leoni. Seus sonetos, de métricas perfeitas, repletos de metáforas e de concepções filosóficas extraordinárias, corriam nos cadernos de poesia dos moços e moças da época, que compreendiam aqueles versos de palavras doces, que continham, ao mesmo tempo, tanta simplicidade e tanto esclarecimento.